Linha do tempo Troféu Raça Negra

2013

A cerimônia realizada no Memorial da América Latina, premiou a diversidade e a inclusão. A homenagem póstuma ao cantor Emílio Santiago, com apresentação das cantoras Paula Lima, Fabiana Cozza, Áurea Martins e Leni Andrade interpretando os maiores sucesso do cantor, celebrou uma festa com tom internacional.

Com a presença de autoridades da África, Guiné, Angola, intelectuais de Moçambique e Cabo Verde, uma delegação de educadores dos Estados Unidos e a visita do histórico ativista pelos direitos civis dos afrodescendentes e ex-senador americano, reverendo Jesse Jackson foram entregues 12 estatuetas para personalidades como: a escritora moçambicana, Paulina Chiziane, a atriz Zezé Barbosa e o Ministro do Supremo Tribunal Federal e Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ministro Marco Aurélio Mello.

2012

O Troféu Raça Negra 2012 promoveu uma retrospectiva dos dez anos de realização do evento e homenageou Martin Luther King Jr., um dos mais importantes líderes do movimento dos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, através de sua filha Bernice King.
Foram premiados simbolizando os mais distintos setores da sociedade brasileira o ator mirim Jean Paulo Campos, a atriz Cacau Protásio, Renato Sorriso e Macau, compositor de Olhos Coloridos, sucesso na voz de Sandra de Sá, os cantores Carlinhos Brown, Martinho da Vila, o grupo de rap Racionais MC’s, os atletas olímpicos Anderson, Fofão e Fabiana, a jornalista Glória Maria, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux, o diretor de Redação da Folha de São Paulo, Otavio Frias Filho, o Bispo Afonso Nunes, de Angola, o empresário Raimundo Nunes e a mestre griô, Vanda Ferreira.

A animação ficou por conta dos mestres de cerimônia, os atores Érico Braz e Patrícia Dejesus, a jornalista Joyce Ribeiro e o atleta Robson Caetano. Além de apresentações musicais de Jair Oliveira, Luiz Melodia, Vanessa Jackson, Sandra de Sá, Happin Hood, Carlinhos Brown, Thula Mello e Bukassa.

O encerramento da cerimônia uniu todos no palco da Sala São Paulo ao som da bateria da Vai-Vai e a presença da Orquestra Sinfônica Filafro.

2011

A alegria do grande homenageado da cerimônia, o intrépido Jair Rodrigues, contagiou ao público presente na cerimônia de entrega das estatuetas. Com a família presente na Sala São Paulo, os filhos, Jair Oliveira e Luciana Mello que cantaram para o pai, a nora Tania Khalill, como mestre de cerimônia, e com a esposa Claudine na plateia a festa foi completa.

Ao final Jair esbanjou vitalidade e emoção ao plantar bananeira em sua apresentação que inclui a participação dos filhos cantando a música “Um Filho Meu”. Também se apresentaram Sandra de Sá, Toni Garrido, Vanessa Jackson, Negra Li , Thalma de Freitas, Jorge Aragão, o Quinteto Preto e Branco e Pedro Mariano.

2010

A homenagem a Milton Nascimento tomou uma repercussão enorme em todo Brasil. Revistas, sites, a imprensa brasileira de forma geral motivaram-se com o reconhecimento ao cantor e compósitos ímpar que Milton representa para a cultura do povo brasileiro.

Com apresentações de Jorge Vercillo, Lenine, Fafá de Belém, Simoninha, Isabel Filardis, Paula Lima, Ronnie Marruda, Izzy Gordon e Altay Veloso, o troféu chamado “Coração de Estudante” ratificou o sucesso do “Oscar” negro do Brasil.

2009

Assim que o evento foi lançado oficialmente e que tomou-se conhecimento que o Rei do Pop, Michael Jackson, seria o grande homenageado, a imprensa nacional e internacional, manteve-se a postos para acompanhar uma cerimônia que de certa forma serviria também como um último adeus ao astro que brilhou como poucos, elevando a cultura negra a um patamar jamais visto.

Na noite de 15 de novembro de 2009 a Sala São Paulo chegou a sua lotação máxima para um momento único onde parcerias de apoio à educação foram firmadas com o Centro Paula Souza, o governo do Estado de São Paulo e o Carrefour.

E como já era esperado, a homenagem ao astro Michael Jackson foi um momento ímpar, onde o cover, Rodrigo Teaser, transmitiu aos presentes o vigor do próprio artista, dançando de forma impecável sucessos que marcaram gerações.

Sucessos estes que foram relembrados nas vozes de Vanessa Jackson, Paula Lima, Ed Motta e Seu Jorge.

2008

Ano em que o Troféu Raça Negra entrou oficialmente para o calendário da cidade de São Paulo e diferentemente dos anos anteriores a escolha dos indicados não foi através do voto popular.

Em comemoração aos 120 anos de abolição da escravatura foram premiadas personalidades e autoridades que se destacaram pela luta a favor da diversidade e dos negros.

Além disto, houve uma homenagem póstuma a Wilson Simonal cantor e apresentador da década de 60 e 70. A vitória do presidente Barack Obama também foi lembrada ao ser entregue uma placa ao Consulado dos Estados Unidos em são Paulo, que representou o presidente na cerimônia de premiação.

2007

Já então considerado como o “Oscar” da comunidade negra, o troféu dedicou uma homenagem ao mestre Cartola. A abertura da cerimônia de entrega das estatuetas teve início com o Coral Zumbi dos Palmares, que entoou o Hino Nacional.

Esta foi a uma edição comemorativa, pois o troféu chegava a sua quinta edição.

2006

A novidade foi a implantação da categoria de Ação Social e mais uma vez o evento contou com o patrocínio de grandes empresas e instituições financeiras que ficam lado a lado para patrocinar este evento, esquecendo a concorrência de mercado.

2005

A entrega do troféu ocorreu no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra e mais uma vez contou com a presença de personalidades, autoridades, celebridades que neste momento já ansiavam pelas novas edições.

As cerimônias do Troféu Raça Negra são sempre marcadas pelo glamour, com a presença de pessoas bonitas e talentosas num clima de muita euforia.

2004

Quatro anos depois a segunda edição ocorreu em comemoração aos 450 anos de aniversário da cidade de São Paulo.

O evento passou a ser realizado na Sala São Paulo, considerada a mais moderna sala de concertos da America Latina. Local onde no passado se localizava a estação de trem Júlio Prestes, que pertencia à Estrada de Ferro Sorocabana, a Sala São Paulo é um ponto arquitetônico de referência na capital paulista.

Justamente neste momento a Afrobras considerou oportuno premiar e enaltecer as iniciativas, ações, trajetórias e realizações daqueles que haviam contribuído para valorização da raça anualmente.

2000

Emoção. Uma única palavra sintetiza o sentimento que imperou na primeira edição do Troféu Raça Negra.

Criado pela ONG Afrobras – Sociedade Afrobrasileira de Desenvolvimento Sócio Cultural ocorreu pela primeira vez por ocasião do marco das festividades dos 500 anos de Descobrimento do Brasil no ano 2000.

Pela primeira vez neste País personalidades negras que contribuíram em diversas atividades, propiciando às futuras gerações o registro da determinação, trabalho perseverança e exemplo público na construção de uma sociedade melhor, foram reconhecidas e homenageadas numa noite de gala no Teatro Municipal de São Paulo.